Pages

17 de mai de 2010

Devaneios

Vejo fantasmas manipulados
uma sombra grande ofuscando
um arrepio de tristeza
um olhar deslumbrado
mostrava-se pureza
aos olhos enganados
um dia houve a inocência
corrompida, lápidada
transformada em marcas
nada se via coerência
feridas por si fechadas
em um estado de urgência
onde nada á encontrava
me joguei ao lúcido
sufocava-me tal necessidade
olhos, pernas, labios
tudo se apagava em um abstrato constante
de sentidos renegados
emoção, raiva, desespero?
sabotagem nos pensamentos?
necessidade do alheio?
afundo-me em uma saborosa viagem
a necessidade, a raiva, o amor
pois tudo some na mesa de um bar qualquer
naquele copo
em forma de corpo
me afogo
me recordo
me levanto
no pensamento torço por algo que ainda não encontrei
algo diferente que quebre todos os paradigmas
algo que acenda o pior de mim
pois minha alma ja nao é mais a mesma
se tornou em algo insensivel
do qual me dominou
sem mesmo eu tentar lutar
quero algo
algo
que me entorpeça
que me encha de rimas
que me falte ar
quero a poesia
os alívios da alma
demonstro na folha do trevo
mas se não intendeis
nas poucas palavras te direi
pois somente aqueles pobres de espírito
sentirão meus desvaneios
conflitos e solidão
somente sentira aqueles rélis mortais
em busca da perfeição
onde procurarão?
em bares
tais perfis de desilusão
abris-tes os olhos
não a boca para os goles
aprenda a ousar
beber pelo o olhar
degustar até mesmo apreciar
pois se não quando menos esperar
lhe seivam sem dó
pois a tantos que se vão
por menos e virão pó
sem explicação
eles apenas se vão.


2 de mai de 2010

Sílabas preliminares

-Tudo o que sai de você vem com uma pronúncia exclusiva, porque é sua. Pairo os olhos naquela pessoa que escolhi pra ser minha e continuo com o olhar fixado na emoção que me faz perder o juízo. Não largaria nem o pior momento, nem a pior crise, nem a pior discussão, pra ter a paz tão procurada por alguns. Nenhuma situação, por mais vagabunda que seja, vai ser banal. Nenhum momento, por mais paralisante que seja, vai ser tão brutal ao ponto de não suportar. Nos amamos sem dimensionar o grau do que sentimos. Apenas vamos dando mais espaço pro novo que sempre estréia dentro de nós.
Deixa eu sentar no meio-fio e pensar mais um pouco, mais um pouco e mais um pouco nesse amor adulto e sem pré-julgamentos? Logo penso: "Você é a coisa mais linda que a fuga das minhas emoções esbarrou".
Você sabe emocionar, sendo muito sensual em tudo que elabora. Suas palavras têm personalidade.
Se um dia eu pude fazer dessa minha transparência a alma das palavras que te encantam, foi porque nenhuma linha se sentiu envergonhada com essa nudez nos sentimentos. Meus olhos só enxergam o seu amor, minha alma só tem aura quando se encontra com a sua... bem no meio da menina dos olhos do seu coração.
Sabe o que significa de verdade fechar o punho assim que termina de ler, só pra segurar a emoção e implorar aos céus pra cristalizar um momento? Que só me apoiando mesmo nesse verdadeiro amor que sinto pra não me desequilibrar.
É golpe e daqueles fundos, mas não é baixo, é na altura certa de um coração passionate.
Meus dedinhos insistem frenéticamente em querer alisar o teclado, só pra deixar tudo naquele grau altíssimo do que sinto, meu amor. Não tem como deixar essa emoção toda encaixotada, embrulhada, guardada.
Você também me faz mandar tudo pro inferno e te seguir. Igual esse tipo de seita onde a negrada faz lavagem cerebral. rs
Pois meus estímulos gustativos aprenderam que só querem esse seu gosto. ( seu olhar tambem entra fundo dentro do que não presta em mim ) {malícia} rs. Porque essa língua afiada? Porque estou muito a fim de te deixar nadando na saliva de uma lábia apaixonada.

P.s: Te quiero.