Pages

31 de mar de 2010

Distância

Dias e dias amando
dias e dias esperando
isso é errado?

Parece tudo armado
palavra saudade
vem com vontade
de sempre te ver

A distância
grande travessia
ela mostra o amor
e tambem a dor
com sinceridade
te digo a verdade
você me faz bem
e que mal tem?

17 de mar de 2010


Meu coração obediente
me faz bem
é diferente
o gosto que tem
insaciável eu passo a ser
sem tua presença
passo a crer
que o que sinto é sem licença
o tempo me engana
quer te ver
é sentença
amor o que fazer?

14 de mar de 2010

...

Às vezes nossos planos falham numa intensidade de arrancar suspiros angustiantes, perguntamos o porquê. Pensamos em várias alternativas, imaginamos algumas respostas impossíveis, mas o que podemos fazer nessas horas é apenas nos queixarmos. O tempo? Diz ele, o senhor da razão, mas porque ele sempre teima em surgir como resposta em horas não favoráveis? Vou fingir que não sei que é para crescermos e amadurecermos. Mas diante tudo isso, porque é tudo tão difícil? Pessoas tem mania de complicar tudo, quem dera eu viver em um mundo sem complicações, sem ter a palavra ‘ESCOLHA’ ao meio de tudo, não acha? Não seria eu que teria o tal privilégio. Perante o óbvio e me comparando com todos em relação a problemas, qual seria o efeito que ele causaria? Um tipo de refúgio, como ter uma casinha da árvore, figuramente falando? Ou uma janela sem grade? Fugir dos problemas, creio que não seja a resposta certa. Acho que o que posso fazer é gritar em meio a lágrimas e me afogar com elas, podendo ver o lado mais obscuro da vida, já que ela me subestima de uma forma dolorosa.

3 de mar de 2010


    Ao fim da tarde resolvi sair, após um longo dia chuvoso. Caminhando a certo destino, tentando aliviar alguns pensamentos que andaram cansando a minha mente nos últimos dias. Em questão de uma longa respiração de alivio, o tempo começou a ficar nublado, trovões se ouviam com leves ventanias, eu estava sozinha e tinha fobia de tempos assim. Continuei caminhando e me perguntando.
–E agora? O que faço?.
Estava em meio caminho, pensei de tudo, me controlando, para não me apavorar, naquele instante chamei o nome de alguém bem baixinho, a cada pensamento eu me sentia mais protegida, lembrava de palavras já ditas e momentos inesquecíveis. Respirando rapidamente acelerei meus passos pra chegar ao destino, meu coração estava na garganta, mas meu pensamento estava firme, não sei realmente o que houve, consegui chegar bem e sem crises. Dias assim me causam grandes sufocos. Eu apenas sussurrava baixinho algumas palavras acolhedoras, algumas que me faziam esquecer o que se passava para mim mesma.