Pages

24 de jul de 2010

Tempo, tempo.



O tempo passa e se ajeita
descobrimos a sensatez do silêncio
os supérfulos atos de um ser humano
a cada instante vem a inconstância
em traços tortos
vê-se o digno leal
a honra que abraça
sera aquela justa
que com apenas um assopro surpreso
lhe trara seu ideal aconchego?


- Deixa ficar subtendido.

20 de jul de 2010


Ironia, apenas ironia.
Ironia toma-se conta de tudo, consome tudo ao redor. A ironia da vida fez de alguem um fraco hoje.

Entre meio raios teve medo , não de perder mas sim de esquecer.
A ironia atravessava friamente teu caminho, a cada passo de entrega um susto acelerando sempre os batimentos com o certo medo previsto.
Por fim dançou sobre destroços de forma trágica!
Em silêncio ficou gravado e guardado numa caixa, suspiros sinceros e palavras que não poderam ser mais ditas.